23 de ago de 2009

PRIMEIRO ENCONTRO GESTAR II EM QUIXERAMOBIM 23/07/09



OBJETIVO GERAL DE LÍNGUA PORTUGUESA.Possibilitar ao professor de língua portuguesa de anos finais um trabalho que propicie aos alunos o desenvolvimento de habilidades de compreensão, interpretação e produção dos mais diferentes textos.

AAA – CADERNO DE ATIVIDADES DE APOIO À APRENDIZAGEM DO ALUNO
Objetivos:
• Subsidiar as aulas com atividades individualizadas aos alunos que se diferem quanto ao ritmo e forma de aprendizagem;
• Promover atividades para ensinar conteúdos que o aluno não aprendeu anteriormente,dinamizar suas aulas e sanar deficiências detectadas ao longo do processo.

ORGANIZAÇÃO DOS CADERNOS DE TEORIA E PRÁTI CA
Os TPs são os cadernos de estudo e formação do aluno cursista.Neles têm os conteúdos do ensino presencial e não-presencial, atividades propostas (quadros azuis que contêm sugestões de atividades em classe) e roteiro das oficinas.
Quanto às atividades propostas,o professor cursista deve escolher entre as seis que lhe forem apresentadas pelo menos uma para apresentar ao formador como parte de sua avaliação visto que terá que trazer todos concluídos para serem vistos.

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROFESSOR CURSISTA
Deveres como professor cursista
• Freqüência obrigatória às atividades presenciais do programa, seminários e Oficinas coletivas.
• Leitura dos Cadernos de Teoria e Prática para discussão nas Oficinas coletivas com o seu formador.
• Realização das atividades pedagógicas recomendadas no programa.
• Realização e entrega, de acordo com o previsto no Caderno de Teoria e Prática, das atividades denominadas: Lição de Casa ou Socializando o seu Conhecimento.
• Realização do projeto para se conseguir a certificação.
• Realização de auto-avaliações.
• Compromisso de realizar o planejamento de ensino com base nas diretrizes do pro­grama.
Freqüência :75% de presença nos encontros. Se, por motivo de saúde, você perder as atividades presenciais, poderá compensá-las com outras atividades, a critério do formador municipal/estadual do programa.
Lição de Casa ou Socializando o seu Conhecimento
A Lição de Casa ou Socializando o seu Conhecimento é uma exigência do programa que complementa a formação continuada do professor. A partir dessa vivência, você deverá elaborar o relato de sua prática. Os relatos serão entregues ao formador junto com as atividades que foram desenvolvidas pelos alunos. Esse material deverá ser organizado de forma a compor o portifólio de seus trabalhos e inclui uma re­flexão sobre os trabalhos dos alunos.
Projeto
O professor cursista deverá desenvolver um projeto para a finalização do programa, de preferência interdisciplinar, a ser implementado em sala de aula, apresentando a estrutura a seguir:
a) Temática: definir um tema que possa desenvolver os conhecimentos adquiridos no programa e seja contextualizado à realidade de sala de aula.
b) Problemática: definir uma situação-problema a ser focada mediante seu desenvolvi­mento.
c) Fundamentação teórica: definir os conceitos e as teorias que darão base a todas as ações desenvolvidas.
d) Objetivos: definir quais são os objetivos gerais e específicos a serem alcançados com a sua implementação.
e) Metodologia: definir os passos a serem seguidos e os recursos materiais a serem utili­zados para a sua realização.
f) Cronograma: definir o cronograma de cada etapa de desenvolvimento e os seus res­pectivos prazos.
g) Equipe de trabalho: definir as áreas de conhecimento envolvidas, assim como os edu­cadores participantes e as suas respectivas atribuições.
h) Avaliação: definir o processo de avaliação e os instrumentos a serem utilizados.
Organização do tempo de estudo dos professores cursistas
• Cinco horas por semana, fora do horário de trabalho, para estudo individual a distância do Caderno de Teoria e Prática.
• Quatro horas, quinzenalmente ou de três em três semanas, na escola ou em local determinado, para as Oficinas – reuniões de trabalho – assistidas pelos formadores municipais/estaduais de Língua Portuguesa ou de Matemática.

Resumindo...
A certificação do professor cursista dependerá de quatro fatores:
a) frequência;
b) conceitos emitidos pelo formador referentes à Lição de Casa e desempenho nas oficinas e avaliações;
c) auto-avaliação pelo professor cursista;
d) apresentação do projeto a ser implementado na escola em que trabalha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário